Laboratório Saluti
 
  
     
  Dicas  
     
 
 
 
Dengue

O vírus da Dengue é um flavivirus encontrado em áreas tropicais e subtropicais de todo o mundo, e possui 4 diferentes sorotipos (1, 2, 3, e 4), capazes de induzir imunidade específica. A transmissão ocorre principalmente pelo mosquito Aedes aegypti. O período de incubação varia entre 3 e 10 dias, e a infecção apresenta um amplo espectro de manifestações clínicas desde a forma inaparente até a doença hemorrágica fatal. A sintomatologia da Dengue clássica, inclui início súbito da febre, cefaléia intensa, mialgia, artralgia e rash maculopapular. O curso difásico do quadro febril é comum, assim como a insônia e a anorexia.

A Dengue Hemorrágica e a Síndrome de Choque por Dengue são complicações severas freqüentemente associadas por um segundo sorotipo (infecção secundária), que aparecem em áreas endêmicas. A importância das medidas profiláticas está relacionada com a relevante morbidade e mortalidade, além do aumento alarmante de incidência da infecção, sobretudo em determinadas épocas do ano.

A resposta característica dos anticorpos a infecção pelo vírus da Dengue permite o diagnóstico sorológico e a diferenciação entre a infecção primária e secundária. O teste rápido por Imunocromatografia, utilizado atualmente em nossa rotina laboratorial, possibilita a determinação simultânea de anticorpos da classe IgG e IgM, permitindo a diferenciação entre infecção primária e secundária. Na infecção primária, os títulos de anticorpos IgM podem ser detectados 3 a 5 dias após o quadro febril, persistindo geralmente por 30 a 90 dias, embora níveis detectáveis possam estar presentes após seis meses da infecção. Os anticorpos IgG são detectados aproximadamente a partir do 14º dia após o início dos sintomas e assim permanecem por toda vida. A infecção secundária é caracterizada por elevados títulos de anticorpos da classe IgG, em geral significativamente maiores do que na infecção primária, que podem estar acompanhados por níveis elevados de IgM. Na fase inicial da infecção, e em alguns casos de infecção secundária , os níveis de anticorpos IgM podem ser bastantes baixos.

Alguns pacientes podem não produzir níveis detectáveis dentro dos primeiros 7 a 10 dias após a infecção, recomendando-se uma nova pesquisa de anticorpos 7 dias após a primeira amostra quando o quadro clínico persistir.

 
 
   
Copyright © 2011 - Laboratório Saluti Ltda - Todos os direitos reservados. by João Carlos